Ministério Público pede cassação de direitos políticos de ex-vereadores de Praia Grande, SP

Publicados 10 months ago

Antônio Eduardo Serrano é atual secretário de Habitação na cidade (Foto: Reprodução/Câmara de Praia Grande)

Heitor Orlando Sanchez Toschi e Antônio Eduardo Serrano já haviam sido condenados em 2010, mas Ministério Público pediu aumento da pena.

Tribunal de Justiça de São Paulo acolheu, na última semana, um recurso enviado pelo Ministério Público do Estado que pedio o aumento da condenação de Heitor Orlando Sanchez Toschi e Antônio Eduardo Serrano, os ex-vereadores de Praia Grande, do litoral de São Paulo. Os dois já foram condenados por improbidade administrativa no ano de 2013.

A decisão, acolhida na sexta-feira (20), faz com que os dois percam imediatamente as funções públicas atualmente exercidas e os direitos políticos pelo prazo mínimo de cinco anos, e vão ter que pagar 20 vezes de R$ 1.861,13 como multa.

Haviam sido condenados em primeira instância em apenas pagar a multa. Na época em que eram vereadores, segundo o processo, Toschi havia apresentado atestado médico falso, emitido por Serrano, que é médico, para justificar ausência em sessão na Câmara Municipal da cidade, em 2010.

 


Comentários